O Filme É | Meu Malvado Favorito 3

MEU MALVADO FAVORITO 3 (Despicable Me 3. 2017. Direção: Pierre Coffin e Kyle Balda. Roteiro: Cinco Paul e Ken Daurio. Elenco original: Steve Carell, Kristen Wiig, Trey Parker. Elenco nacional: Leandro Hassum, Maria Clara Gueiros, Evandro Mesquita.)

Franquias cinematográficas, quando começam a tornar-se extensas, se deparam com a difícil tarefa de se manterem inovadoras e dinâmicas. Após muito tempo de existência, conseguir manter a irreverência e prender a atenção do público, pode ser um bicho de sete cabeças.

Este ano, uma das mais famosas franquias de animação, chegou ao seu quarto filme: Meu Malvado Favorito 3 continua a saga iniciada em 2010 (com o Meu Malvado Favorito original), que teve uma continuação em 2013 (com Meu Malvado Favorito 2) e um spin-off em 2015 (o filme solo dos Minions) antes de chegar ao ponto atual.

Com quatro filmes na franquia, o mais recente “membro da família” foi produzido e lançado, carregando o peso nas costas de ter que ser inovador, e manter o interesse na popular aventura.

Meu Malvado Favorito 3Para isso, os diretores Pierre Coffin e Kyle Balda, os roteiristas Cinco Paul e Ken Daurio, e toda a equipe da Illumination Studios trabalharam para apresentar algo divertido e diferente do que já foi visto nos três filmes anteriores.

E apresentaram: Meu Malvado Favorito 3 é um filme com várias histórias independentes, mas que, ao mesmo tempo, se interligam e formam um enredo só.

Parece confuso? Vou tentar clarear.

Neste filme, o protagonista Gru, ex-vilão aposentado e agora um agente secreto da Liga Anti-Vilões, entra numa caçada fenomenal contra o maior vilão do momento, Balthazar Bratt, uma subcelebridade dos anos 80 que interpretava um vilão mirim, mas que, após cair no limbo das estrelas, começou a acreditar que era, de fato, o vilão que interpretava.

Ao mesmo tempo que Gru está nessa caçada para capturar Bratt, ele descobre um segredo que a sua família escondeu durante toda a sua vida: ele tem um irmão gêmeo, Dru, um criador de porcos que mora na Europa, e que sonha em ser um vilão, do jeito que o irmão gêmeo dele era (ou ainda é, na essência).

Enquanto isso, Lucy Wilde, a parceira de Gru na Liga Anti-Vilões, e agora, sua esposa, tenta se adaptar à sua nova vida de família, especialmente no que trata de cuidar das filhas adotivas de Gru: Margo, Edith e Agnes. A principal luta de Lucy, agora, é pra ganhar a aceitação das meninas, e pra ser a figura materna delas.

Meu Malvado Favorito 3

E por último, mas não menos importante, Gru também tem de lidar com os seus (mais que) fiéis companheiros, os Minions. Com todas as mudanças na vida do seu mestre, os Minions entram em conflito, pois precisam servir ao ser mais malvado do mundo. E agora que Gru não quer mais ser malvado, eles começam a pensar em deixar de servir o seu fiel mestre e amigo.

Deu pra perceber o emaranhado de histórias que tem dentro de um filme? É assim que Meu Malvado Favorito 3 funciona. E acreditem: funciona muito bem.

A dinâmica, coesão e coerência com as quais as histórias são guiadas, garantem com que a gente consiga entender todas as histórias sem nos confundirmos com nada, ao ponto de todas serem conectadas e o filme continuar bem guiado.

Ou seja, todas as sub-tramas se desenvolvem normalmente, sem que uma atrapalhe a outra, e garantindo que todas estejam sempre ligadas uma a outra, o que engrandece o filme e traz mais riqueza ao enredo.

Os novos personagens são extremamente bem detalhados e desenvolvidos, nos cativando de imediato, desde a primeira aparição.

Balthazar Bratt é a personificação do retrô. Toda a sua composição diverte mais os adultos do que as crianças em si. Isso porque, Bratt tem características, estilo, e apetrechos que pertencem aos anos 80, como um corte de cabelo característico, ombreiras, roupas clássicas, bomba feita de Cubo Mágico, e especialmente, banhado por uma trilha sonora totalmente dos anos 80.

Meu Malvado Favorito 3Não só o mais estiloso, mais criativo e mais divertido, Bratt é o melhor vilão que Gru já enfrentou nas telas do cinema.

Além dele, o filme nos traz Dru para entrar na franquia. O irmão gêmeo de Gru só anda com roupas brancas, é rico, é fino, e tem cabelos loiros (e naturais). A sua presença em cena é um contraste ao seu irmão, por serem extremamente diferentes e com vontades diferentes. Cheio de empolgação, dinheiro e, claro, muita vontade de ser malvado, Dru vai tentar lembrar ao Gru como é bom fazer umas malvadezas.

E uma grande parte do sucesso de Meu Malvado Favorito 3 se deve ao trabalho feito pelos dubladores do filme.

Steve Carell e Leandro Hassum, sendo o primeiro da versão original e o segundo da versão nacional, ganham a tarefa mais funesta dos dubladores do filme: continuar a dublagem consolidada do veterano Gru, ao mesmo tempo em que devem criar uma nova voz para o estreante Dru.

E se eles conseguiram criar vozes marcantes e icônicas para o Gru, é evidente que eles seriam capazes de fazer o mesmo com Dru. Com tons agudos e entonações divertidas, as vozes de Dru se tornaram instantaneamente características e versáteis, assim como as vozes do seu irmão gêmeo.

E fica mais divertido ainda quando, em uma cena na qual os irmãos estão conversando, a gente sabe que os dois são dublados pela mesma pessoa (basicamente, falando consigo mesmo).

Lucy Wilde é dublada pela talentosa comediante Kristen Wiig na versão original, e pela humorista veterana Maria Clara Gueiros na versão nacional. Já presentes na franquia desde Meu Malvado Favorito 2, as atrizes já pegaram o jeito de como fazer as vozes de Lucy, sempre segura de si, firme e durona, mas sendo amorosa e carinhosa com o marido, e mais ainda, tentando ser uma boa mãe para as filhas de Gru.

E, incrivelmente, Wiig e Gueiros possuem as vozes que a gente conseguiria imaginar, ao olhar pra Lucy. É um encaixe perfeito.

Meu Malvado Favorito 3

O estreante da vez, Balthazar Bratt, é dublado por duas vozes bem veteranas: na versão original, Trey Parker, co-criador da famosa e polêmica série South Park (e responsável por dublar a maioria dos personagens da sua produção); e na versão nacional, Evandro Mesquita, membro da banda Blitz e ator com uma voz indiscutivelmente icônica.

Ambos dispensam palavras em seu trabalho. As vozes malandras de Parker e Mesquita tornam o vilão ainda mais retrô e ameaçador, toda vez na qual aparece em cena e tem uma fala marcante. Sem dúvida, Bratt caiu como uma luva para os dois atores.

E os Minions, após o seu filme solo que dividiu opiniões, voltam para dividir os holofotes com Gru e sua família. Assim como em todos os filmes do Meu Malvado Favorito, as aparições dos Minions são extremamente aguardadas e igualmente divertidas, seja quando eles estão em meio a canções, conversas com Gru, voando pelos ares ou até presos (e comandando a prisão).

Nesse filme, os Minions acabam mostrando que funcionam bem melhor quando eles têm todo um leque de personagens fiéis e que estejam ao seu redor. Mas, ao mesmo tempo, eles mostram que: sim, ainda divertem; e sim, ainda são a melhor (e mais rentável) parte da franquia.

A única coisa que faltava para o filme ficar perfeito era a presença de Dr. Nefario, o fiel aliado de Gru, e que era responsável por montar todas as bugigangas que Gru utiliza. Em Meu Malvado Favorito 3, ele está ausente, e faz muita falta.

Mas isso não foi o suficiente para abalar as estruturas. Meu Malvado Favorito 3 é genial.

Com uma história muito bem criada e desenvolvida, personagens antigos amadurecendo ainda mais, personagens altamente originais se juntando à trama, e atuações de voz altamente habilidosas, Meu Malvado Favorito 3 consegue se reinventar e dar ainda mais gás à franquia, nos deixando com vontade de mais.

O Gru não tem data de reencontro com o público, mas a Universal Studios e a Illumination Studios já confirmaram um novo filme solo dos Minions para 2020. Mal posso esperar.

P.S.: Pharrell Williams, que produziu a franquia e que participa de algumas músicas das trilhas sonoras dos outros filmes, volta para o novo filme da série. Fiquem atentos para escutar a voz dele durante a produção.

MEU MALVADO FAVORITO 3 | TRAILERS

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePin on Pinterest

Um ajudante de super-herói perdido em Tatooine, com várias pedras de metanfetamina.

312 views
Scroll Up