Invocadores do Mal, Cheryl A. Wicks com Ed e Lorraine Warren.

Quando vi esse livro, sem nem mesmo ler a sinopse, já sabia que seria interessante. O oculto sempre me chamou atenção, e o casal Warren já me era conhecido muito antes dos filmes de James Wan e Cia. Em sua grande generosidade, a Editora Pensamento cedeu esse exemplar, além de outros livros que futuramente serão resenhados ao PZ, e é com imensa satisfação que trago a resenha e a minha análise desse livro hoje.

Esse livro possui 5 partes distintas, sendo a primeira servindo como apresentação dos Warren e um pouco de suas histórias pessoais. Já as outras partes possuem casos relatados e documentados, em que Ed nos conta como foi feita a investigação paranormal e como lidaram com o caso.

Invocadores do Mal

Invocadores do Mal – Conhecendo os Warren

Cheryl A. Wicks é a “autora” do livro. Digo autora entre aspas, pois tudo que foi escrito veio diretamente dos Warren, sendo que Cheryl somente transcreveu e nos apresentou os Warren no começo do livro. No início do livro, somos apresentados ao maior casal especialista em ocultismo que já houve.

Ed e Lorraine Warren mostram sua casa em um tour que costumavam fazer. Nesse tour, somos apresentados ao escritório de cada um, a mesa de conferência e ao Museu do Ocultismo, sala em que vários objetos utilizados para o oculto são guardados, na casa do casal. Vem então a parte em que Lorraine se apresenta. Lorraine conta que estudava em um colégio de freiras quando percebeu que conseguia ver a aura de todas as pessoas.

Um pouco assustada com o dom, procurou esclarecimentos sobre seu dom, aumentando seus poderes mediúnicos e conseguindo ter visões de almas desencarnadas e também se comunicar com elas. Mas foi na Universidade da California (UCLA) que seu dom foi estudado e reconhecido cientificamente, tornando-a uma parapsicóloga.

“A ignorância e a negação impensada de qualquer coisa que seja ‘demoníaca’ é o que mantém os demonologistas e exorcistas ocupados. Seja qual for nossa crença religiosa, todos precisamos, ocasionalmente, apelar para a ajuda de um ‘poder superior’. Nem nós, nem os mais devotos lideres religiosos somos tão fortes quanto o mal, mas Deus (ou qualquer que seja seu nome para essa força) é mais forte.” – Ed Warren

Invocadores do MalJá Ed, ainda vivo na época em que esse livro foi escrito (Ed viria a falecer em 2006), nunca possuiu nenhum dom extraordinário, mas sim uma mente aguçada e extremamente inteligente. Filho de um policial linha dura e católico fervoroso e de uma mãe alcoólatra, teve experiências paranormais na casa que viveu durante a infância inteira.

Manifestações que incluíam barulhos inexplicáveis, objetos que se moviam sozinhos, e a manifestação mais emblemática de todas, quando após um barulho muito forte fora de seu quarto, onde estava com sua irmã, viu a porta ser aberta e sua mãe entrar e dizer que tudo estava bem. Acontece que sua mãe não estava em casa, mas sim cuidando da avó de Ed, que viria a falecer naquela noite. Desde então Ed pesquisa sobre o oculto, se tornando um Demonologista Leigo, definição dada aos demonologistas fora da igreja católica.

Pouco mais para frente, Ed e Lorraine contam que se conheceram enquanto se protegiam de um bombardeio, em plena Segunda Guerra Mundial. Lorraine conta que teve uma visão de que Ed seria seu companheiro durante a vida toda, e foi o que aconteceu.

Ed então nos conta como eles começaram a ajudar as pessoas. Ed tinha um talento muito bom com pinturas, isso inclusive é mostrado nos filmes, e para poder ajudar as pessoas que residiam em casas com manifestações do mal, Lorraine descrevia o mal que atormentava as pessoas a Ed, que pintava tudo.

Quando o quadro estava pronto, mostravam aos habitantes da casa, dizendo tudo que estava acontecendo e dando algumas explicações, se oferecendo para investigar melhor e ajudar a acabar com o problema. Quase sempre as respostas eram afirmativas, e foi assim que os Warren criaram uma certa fama e começaram a ser requisitados para mais casos estranhos, e muito tempo depois sendo chamados para programas de TV e palestras.

Ed nos conta que nunca fizeram isso pelo dinheiro, inclusive nunca cobraram pelo serviço, mas é claro que aceitavam uma recompensa e ajuda de custos. A renda principal do casal vinha das palestras, livros, programas de TV e demais consultorias.

Invocadores do Mal – Uma Trama Planejada?

A partir da segunda parte, (todas as partes começam com uma palestra diferente dos Warren transcrita pela autora), Ed nos conta detalhes do Estudo de Casos. Somos apresentados a uma gama grande de casos que os Warren trabalharam, como a vez que investigaram uma aparição de um idoso numa casa, um caso que envolvia uma enxurrada de água vinda de lugar nenhum nos moradores e familiares das pessoas, passando até por um breve relato de Amityville.

O que foi escrito no livro são as palavras de Ed, usando de Fitas de Gravação de cada caso e, em algumas vezes, cartas trocadas entre a vítima de uma possessão e Ed. Já sobre Amityville, nos foi transcrito uma ligação entre os Warren e George Lutz, que morou 28 dias na casa.

“Algumas pessoas temem os “demonologistas”, achando que gostamos de ficar na companhia de demônios ou, ainda pior, que os incentivamos e veneramos. Nada pode estar mais distante da verdade. Os demonologistas estudam os demônios para desencorajar a pratica de ocultismo e para ajudar aqueles que se vêem vitimas de tais práticas.

As pessoas não costumam chamar a policia se acham que “Gasparzinho” mora em seu guarda-roupa ou que a presença reconfortante de um parente querido, mas morto, ronda a sala de estar. Elas chamam a polícia quando forças invisíveis se tornam tão violentas e ameaçadoras que não têm mais a quem recorrer. Os policiais são especialistas em crimes, mas isso não os torna criminosos. Eu me tornei um especialista em forças sombrias invisíveis, mas isso não faz de mim um adorador do diabo.” – Ed Warren

Horror Em Amityville (Jay Anson – Darkside Books) seria uma farsa?

Invocadores do MalEssa transcrição da ligação dos Warren com George Lutz nos revelou que o livro de Jay Anson está equivocado em vários sentidos. Anson nunca teve acesso a casa, então toda a descrição de local foi feita por documentos e observação, além de relatos de terceiros. Muito sensacionalismo estava sendo feito pelos jornais locais acerca da casa e do horror vivido pelos Lutz, chegando ao ponto de um jornal inventar um pouco mais sobre o caso para vender mais jornais, até que os concorrentes começaram a fazer o mesmo.

Um dos exemplos citados em Invocadores do Mal é o fato de o livro de Anson mencionar a visita de policiais, coisa que, segundo Lutz, nunca existiu. Essa informação foi relatada por um jornal sensacionalista, e Anson a usou no livro.

Outro fato que deixa o livro ainda mais controverso foi o relato de Anson de que os horrores vividos na casa começaram logo que o casal entrou, aterrorizando todos durante os 28 dias. Lutz desmente isso, dizendo que os horrores começaram após Lutz desafiar a entidade que o atormentava, mas de maneira moderada e sem levantar suspeitas dos Lutz na maioria das vezes.

Mais uma informação equivocada desmentida pelos Warren? Ou um arrependimento de Lutz de ter contatado Anson para escrever sobre a história? Nunca saberemos, já que os Lutz evitam toda e qualquer menção ao caso. Inclusive todos os envolvidos no caso tiveram fins trágicos, atingindo até os Warren. Quando Ed menciona o caso em uma viagem de carro, sofrem um acidente inexplicável, escapando por pouco ao invocar o poder de Deus durante o acidente.

Já vários dos envolvidos morreram rapidamente, sendo a maioria de ataque do coração, inclusive atingindo um jovem que morou na casa tempos depois do caso. Esse caso ainda permanece um mistério, e não será o livro de Anson que irá esclarecer as coisas, pelo visto. Infelizmente os Warren não revelam nesse livro detalhes do estudo do caso.

“Não sabemos. Mas sabemos o suficiente sobre esse tipo de fenômeno para crer que algo maligno de fato despertou em Amityville em meados da década de 1970. Esse caso não conflita com outros que já vimos e com perturbações semelhantes que testemunhamos de forma direta. Ele também seguiu um padrão que para nós é demasiado familiar. Convite: os assassinatos em si, ou o que levou a eles. Infestação: sons inexplicáveis, cheiros, substâncias e perturbações. Opressão: sono interrompido, comportamento depressivo e intensificação depois da provocação religiosa. Possessão: levitação, som de vozes múltiplas.” – Ed Warren

Invocadores do Mal – Um livro sem críticas

Não é possível tecer críticas sobre esse livro. Ele é real, não uma trama de ficção. A narrativa se dá pelos relatos de Ed, que sempre explica muito bem tudo que aconteceu, inclusive orientando o leitor sobre o que pode ser feito em algumas ocasiões. Ed comenta muito sobre a necessidade de se ter uma crença religiosa como proteção ao mal, que é real e comprovado pelos Warren, Igreja e até pela Ciência.

A verdade é que esse livro não é um livro de terror, mas sim uma biografia fascinante e necessária para todos que querem saber mais sobre o oculto e os mistérios que existem no mundo, físico ou espiritual. Os relatos chegam sim a dar alguns calafrios, pois são situações que me fizeram imaginar viver aquilo.

Alguns casos mostram como os afetados lidaram com o problema, alguns reagindo muito bem e outros nem tanto ao saber o que os atormentava. Esse livro é fascinante em vários sentidos, e só posso garantir que aqueles que, assim como eu, são curiosos pelo Oculto, terão uma experiência ótima e enriquecedora sobre o tema.

Invocadores do Mal

Os Warren foram os maiores especialistas no Oculto, e sua experiência sendo transmitida a nós, leigos, só pode culminar numa experiência agradável. Talvez a única crítica que possa tecer foi a tradução do título do livro. No original, Ghost Tracks, ficaria algo como Traço Fantasma, ou Trajeto Fantasma.

A editora escolheu Invocadores do Mal provavelmente por motivos comerciais, mas o que fica bem claro é que os Warren nunca, e não recomendam a ninguém, invocaram o mal. Muito pelo contrário.

A qualidade física da brochura é muito boa, a editora já possui 109 anos e com certeza sabem como fazer um bom produto. A capa instiga a leitura, algumas imagens do caso de Amityville foram impressas no livro, tudo muito bem feito. Vale a compra tanto pelo conteúdo quanto pela qualidade física. Parabéns à Pensamento por ter trazido esse livro ao Brasil.

[divider]Invocadores do Mal [/divider]

A médium clarividente Lorraine Warren e seu marido, o respeitado demonologista Ed Warren, estudaram, por mais de meio século, fenômenos paranormais ao redor do mundo. Seus casos inspiraram os filmes Invocação do Mal, Amityville e Annabelle. Esta obra reúne as cinco décadas de experiência em investigação de campo desse casal, juntamente com as suas perspectivas histórica, científica e religiosa, para revelar que até mesmo o que é considerado paranormal não pode ser ignorado, tem padrões de comportamento previsíveis e pode ser mensurado cientificamente. 

Por meio de milhares de palestras, estudos de caso e análise de cartas de clientes, eles revelam o que é conviver com fantasmas, poltergeists e infestações malignas, como investigá-los e solucionar seus mistérios.

[divider]Invocadores do Mal – Booktrailer[/divider]

[divider]Links[/divider] [divider]Sobre o(s) autor(es)[/divider]

ED e LORRAINE WARREN são considerados dois dos mais proeminentes especialistas em investigação paranormal. Conferencistas respeitados, foram entrevistados em inúmeros programas de rádio e televisão. Seu trabalho de investigação tem sido objeto de centenas de artigos em revistas e jornais, de uma dezena de livros e de sete adaptações cinematográficas: Horror em Amityville, Horror em Amityville II: A Possessão, A Casa das Almas Perdidas, Evocando Espíritos, Invocação do Mal, Annabelle e Invocação do Mal 2.

Na década de 1950, fundaram a Sociedade de Pesquisas Psíquicas da Nova Inglaterra (NESPR) e posteriormente criaram o Museu de Ocultismo, em Connecticut. Ed faleceu em 23 de agosto de 2006. Lorraine se aposentou das investigações paranormais, mas ainda é consultora da NESPR, agora em parceria com seu cunhado, Tony Spera.

Informações Técnicas:

  • Título: INVOCADORES DO MAL
  • Autor(es): Lorraine e Ed Warren
  • Assunto: Parapsicologia
  • ISBN: 978-85-315-1942-0
  • Idioma: Português
  • Tipo de Capa: Brochura
  • Edição: 1ª edição 2016
  • Número de Páginas: 280
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePin on Pinterest

Um leitor assíduo da fantasia e do terror, vem descobrindo aos poucos as maravilhas da Ficção Científica e dos Romances Históricos. Crítico e perfeccionista, procura falhas até nos livros mais perfeitos. Nas horas vagas escuta Heavy Metal e lê ainda mais.

331 views
Scroll Up