“A Batalha dos Mortos” de Rodrigo de Oliveira

No livro A Batalha dos Mortos, com uma escrita um pouco mais aprimorada, o autor nos traz um livro muito mais intenso, evoluindo sua narrativa, e nos aprofundando um pouco mais em seus personagens. Estarei resenhando o segundo volume agora, mas também teremos a resenha de Elevador 16 logo abaixo, no final dessa resenha.

Como estarei falando do segundo livro da série, é recomendado que você leia esta resenha somente após ter lido o primeiro livro, afinal spoilers de O Vale dos Mortos são naturais (veja nossa resenha AQUI). No caso de Elevador 16, podem ler a resenha tranquilamente, pois não traz nenhuma revelação sobre nenhum livro da série, até por ser Spin-Off.

batalha-site-e1405991290335-360x572No início de “A Batalha dos Mortos”, ficamos sabendo o que os presos do presídio de segurança máxima fizeram ao sair da cadeia. Conseguiram chegar todos em uma base do exército na cidade, onde começaram uma pequena colônia de sobreviventes. O líder é Emanuel, um psicopata que adora abusar e escravizar todos que pedem ajuda deles.

Pessoas inocentes, que já estavam lá ou que foram chegando aos poucos, são tomadas como escravos na lavoura do local, para produzir comida, e as mulheres são tomadas pelos presos como escravas sexuais.

O presídio possui duas facções internas. A maior, comandada pelo próprio Emanuel, e uma menor, comandada por Canino, um assaltante que se orgulha por nunca ter tirado a vida de ninguém e que só recorre à violência em casos extremos, e discorda totalmente de Emanuel.

Por ter menos seguidores que o líder, Canino impõe sua vontade, mas nada pode fazer para salvar os inocentes. É nesse local que conhecemos Isabel, uma pessoa incomum, que conseguiu bolar um jeito de fugir da mão de Emanuel com outros amigos inocentes. Infelizmente, a ação é um fracasso, com Isabel sendo a única do grupo que realmente consegue escapar.

Logo em seguida, o autor nos proporciona um insight sobre a vida de Isabel. Descobrimos porque ela é incomum, pois ela tem uma irmã gêmea, Jezebel, e ambas nasceram com saúde extremamente fraca. Ninguém acreditava que conseguiriam sobreviver. Mas, após uma terapia intensa, ambas se recuperam totalmente, e descobrem possuir dons telepáticos.

Elas conseguem ler a mente de pessoas ao encostar-se a qualquer parte do corpo delas, além de conseguirem mover objetos muito leves com a mente. Desde que apresentaram esses estranhos poderes, foram estudadas por cientistas e foram a programas de TV.

Quando cresceram, se separaram, com Isabel indo para São Paulo e formando família, enquanto Jezebel permanecia no Rio Grande do Sul cuidando do pai. No dia do Apocalipse, Isabel consegue sobreviver, após matar seu marido que havia se transformado em zumbi. Consegue fugir para o quartel, onde é abusada sexualmente logo na chegada, mas Canino a salva, fazendo dela sua namorada de fachada, mas com uma paixão se desenvolvendo e, dessa forma, protegendo Isabel dos outros.

De volta ao presente, Isabel consegue fugir tanto de Emanuel e sua tropa quanto dos zumbis que infestam as ruas, chegando até uma delegacia. De lá, consegue contato com o Condomínio Colinas, e Ivan e Estela salvam ela e os demais sobreviventes que estavam se protegendo no local antes da chegada de Isabel.

Ivan e Estela prosperaram com sua comunidade de sobreviventes, mas o trauma causado à Gisele ainda permanece vivo em suas mentes, e Estela culpa Ivan por ter condenado o estuprador ao fuzilamento. Estela também queria a morte dele, mas não da forma que aconteceu, com Ivan não a consultando, e Estela percebe que Ivan começa a dar os primeiros passos para se tornar um ditador. Mas, com a descoberta de Isabel, que havia pedido socorro via rádio, Ivan e Estela mobilizam todos os soldados treinados por eles, além de quase todos seus veículos blindados, que são oriundos de invasões a quartéis próximos do condomínio, e vão até Taubaté salvar Isabel.

Batalha1Quando conseguem levar Isabel até o condomínio, ficam sabendo de seus poderes, de sua irmã, e também dos inocentes que estavam presos no quartel com Emanuel e seus companheiros.

Isabel, então, começa a pressionar Ivan para que vão atrás de Jezebel, no Rio Grande do Sul, enquanto salvam Canino e os inocentes em Taubaté. Ivan decide que deveriam salvar o mais rápido possível os inocentes, e assim teriam tempo hábil para salvar Jezebel, mas o plano bolado por ele implicaria na provável morte de Canino, e Isabel não concorda.

Auxiliada por Estela e pelos demais conselheiros do local, consegue mudar a intenção do marido e planejam um cerco que pode demorar muito para ter resultado.

Nesse meio tempo, Isabel mantém contato com Jezebel via rádio, que foi a única a conseguir sobreviver, e agora se esconde sem comida. Mas como resgatar alguém que está há mais de 1000 quilômetros, com estradas bloqueadas por carros abandonados e cheios de zumbis, enquanto a preferência de todo o grupo é salvar a comunidade de sobreviventes escravizados por Emanuel? Além disso, um novo problema surge: um helicóptero aparece, de tempos em tempos, no condomínio, sobrevoando a área. Quem serão seus ocupantes e de onde eles vêm? Respostas difíceis, que o autor nos esclarece em um final de tirar o fôlego, e que tem consequências terríveis.

A Batalha dos Mortos, ainda melhor

No primeiro livro, eu gostei da escrita do autor. Havia uma coisa ou outra que ainda poderia ser melhorada, afinal, como eu disse, foi o primeiro. Nesse livro, a escrita evoluiu, e ele recheou o livro com flashbacks sobre os personagens, ajudando a entender sua história, e contribuindo muito para a compreensão.

Ainda permanece uma coisa ou outra do primeiro livro que me incomodam um pouco, como o excessivo uso do termo “ato contínuo” que enchia o primeiro livro, e ainda existe nesse. Eu, como leitor, acho o uso excessivo desse termo um tanto chato, e sempre que aparecia esse termo eu me irritava. Minha opinião é claro. Nada que desmereça a obra em si.

Com reviravoltas de tirar o fôlego, e uma trama bem construída, Oliveira faz bonito e mantém, e até melhora, o pique iniciado em O Valo dos Mortos, me fazendo manter minha opinião de que a obra pode se tornar uma grande referência na literatura de zumbis do Brasil.

A qualidade da Faro Editorial é sempre digna de nota. O trabalho feito por Pedro Almeida e sua equipe é primoroso, e nos entrega um livro de excelente qualidade, com um projeto gráfico excelente e as ilustrações, mais uma vez, caprichadíssimas. A única palavra que posso dizer após ler essa história, com a qualidade dessa editora, é: INCRÍVEL. Confira também, aqui em baixo, a resenha de Elevador 16, Spin-Off da série.

a batalha dos mortos

A Batalha dos Mortos – Sinopse

Ano 2018. À passagem de um planeta próximo da órbita da Terra, o que era para ser um dia de festa…

Pessoas do mundo inteiro se prepararam para um espetáculo astronômico mas o evento transforma-se num pesadelo. Um dia após à maior aproximação do planeta, um imenso calor sobrevêm e 2/3 de todas as pessoas do mundo se transformam em zumbis.

No Vale do Paraíba, uma comunidade cria um centro de refugiados com mais de 1000 pessoas… eles reuniram condições de sobrevivência com água, alimentos e criaram uma grande fortaleza. Agora dedicam-se a encontrar outros focos de resistência e ajudar peregrinos do grande apocalipse. Eles não sabem, mas essa pode ser a maior comunidade de vivos na face da terra.

No entanto, próximo a eles, uma outra resistência – perversa e potente – , também cresce. Um grande centro do Exército é tomado por criminosos do presidio de segurança máxima de Taubaté. Eles resistiram aos zumbis, escravizaram outros humanos e, fortemente armados, transformam-se numa ameaça letal à comunidade.

Uma batalha está para acontecer. Um cerco para salvar vidas. E em meio a isso, inúmeras histórias de pessoas vivendo em situações-limite, muito além da sua imaginação.

A série mais original sobre zumbis desde The Walking Dead!

Elevador 16: spin-Off da série Crônicas dos Mortos, por Rodrigo de Oliveira

a batalha dos mortosE[dropcap size=small]E[/dropcap]m Elevador 16, estamos no fatídico dia do apocalipse zumbi causado por Absinto. Conhecemos Mariana, funcionária de uma empresa de desenvolvimento de softwares, que descobre estar grávida de seu colega de trabalho, Raul, sendo que relacionamentos entre funcionários não são permitidos pela empresa. O relacionamento já estava condenado, devido a muitas idas e vindas entre os dois, e Raul não reage bem à notícia. Neste dia, em pleno sábado, toda a equipe da empresa está no trabalho, trabalhando muito para entregar um projeto no prazo. Raul e Mariana discutem em voz alta, pois Raul não aceita a gravidez de Mariana.

Logo em seguida, a equipe decide dar uma pausa para almoçar, e entram no elevador. 16 pessoas, entre elas Mariana e Raul, além de amigas de Mariana e demais colegas. De repente, o elevador para, e a luz é cortada.

Todos tentam, de alguma maneira, entrar em contato com o pessoal da emergência, mas nenhum celular tem sinal. Estão todos isolados em um elevador parado, alheios ao que se passa no resto do mundo, sem saber o que está acontecendo. É nesse momento que algo estranho acontece. 10 pessoas desmaiam sem motivo nenhum, e os 6 restantes se assustam muito.

Raul está entre os desmaiados, e é o primeiro à acordar. Mariana se preocupa com ele, e quando vê seu estado, estranha ao ver que Raul estava agora com os olhos totalmente brancos e muito confuso. Aos poucos, Raul se levanta, e ataca violentamente Mariana.

Ninguém entende nada, e conseguem segurar Raul, mas logo em seguida os outros 10 ocupantes do elevador começam a acordar, e todos apresentam o mesmo estado de Raul. Cabe agora a Mariana e os outros 5 sobreviventes descobrir uma forma de sair do elevador e, principalmente, sair do prédio, tendo que lidar com a horda de zumbis que estão em todos os andares.

Esse livro é bem interessante, e é ótimo para quem quer conhecer a série. Sua leitura pode ser feita antes de O Vale dos Mortos, mas um dos personagens desse livro irá aparecer em Senhora dos Mortos, terceiro livro da série. Por isso, decidi resenhá-lo agora. Muito bem escrito, nos traz outra visão do momento do Apocalipse Zumbi, pois antes só acompanhamos tudo pelos olhos de Ivan e Estela.

Outra coisa que é muito interessante é o fato de a editora disponibilizar o livro online, então você pode simplesmente baixar e conferir, ver se faz seu estilo, antes de investir na série inteira. Como eu disse nada nesse livro afeta os outros. Claro que existe a versão encadernada, e mais uma vez a Faro, capitaneada pelo grande Pedro Almeida, recebe meu elogio pela qualidade do livro impresso. Para quem quer ter a coleção inteira física, pode comprar o livro. Senão, o e-book é de graça.

Eu não sei dizer qual foi a ordem de escrita, se o Spin-Off surgiu primeiro ou se veio depois. Mas enfim, que venha A Senhora dos Mortos, além de Ilha dos Mortos, que reserva uma surpresa muito bacana para todos os leitores do blog. Deixem seu comentário na postagem, a sua opinião é muito importante para todos nós do PZ e para mim como resenhista. Não se acanhe, fale sem medo. Até a próxima. 

Sinopse

Cientistas descobrem um planeta vermelho em rota de colisão com a Terra.

Depois de muito pânico nos quatro cantos do mundo, os astrônomos asseguram que o planeta passaria a uma distância segura e todos ficam tranquilos acreditando que nada iria acontecer…

Mas não podiam estar mais enganados.

No dia em que o planeta estaria mais visível a olho nu, enquanto todo o mundo se preparava para observar o fenômeno, um grupo seguia para um compromisso chato: fazer hora extra num sábado, pois todos os projetos estavam muito atrasados.

Na hora do almoço, 16 pessoas entram no elevador… mas ele para entre dois andares.

As comunicações não funcionam, nem alarmes ou celulares, ninguém aparece para ajudar. E eles não sabem que, em todo o mundo, algo muito estranho aconteceu. Em poucos segundos, 10 pessoas caem num surto coletivo, como que desmaiadas. Entre o desespero e tentativas de busca por ajuda, um deles começa a abrir os olhos. Mas eram olhos vazios, olhos do mal…

A Batalha dos Mortos – Links

A Batalha dos Mortos – Onde Comprar

 

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePin on Pinterest

Um leitor assíduo da fantasia e do terror, vem descobrindo aos poucos as maravilhas da Ficção Científica e dos Romances Históricos. Crítico e perfeccionista, procura falhas até nos livros mais perfeitos. Nas horas vagas escuta Heavy Metal e lê ainda mais.

537 views
Scroll Up