O livro É | O Fim da Infância de Arthur C. Clarke

Com estreia marcada para 15 dezembro de 2015, O Fim da Infância (Childhood’s End), minissérie do canal Syfy adapta o livro homônimo do celebradíssimo escrito de Sci-Fi Arthur C. Clarke. Aproveitando a deixa, a Editora Aleph (AQUI) já liberou sua segunda edição da obra com o novo projeto gráfico que uniformiza em seu catálogo os livros de Clarke, tal qual fizera com as obras de outro grande autor: Philip K. Dick.

O nome de Clarke é sinônimo de Sci-fi da mais alta qualidade há décadas. Em seu extenso portfólio há algumas das obras mais influentes do século XX como Encontro com Rama, 2001: Uma odisséia no Espaço, As fontes do Paraíso, A cidade e as Estrelas e muitos outros entre lançados e não lançados aqui no Brasil.

Dono de uma prosa detalhada e de um estilo que vai muito em direção aos grandes mistérios do cosmos, de um senso de imensidão e inquietude diante da vastidão ao nosso redor, Clarke também entrelaçava a tudo isso profundas críticas ao homem de modo geral: críticas de teor cultural, social, política, filosófica e econômica, suas obras sempre vinham carregadas de questionamentos de toda ordem nessas e em muitas outras esferas.

O Fim da Infância vai de encontro a todos esses anseios da escrita do autor, não à toa também é considerado um dos mais importantes e influentes livros da chamada Sci-Fi Hard.

o fim da infância
Clique para ver no site da Editora

O Fim da Infância | Uma história do passado, do presente e do futuro de nossa raça

Lançado em 1953, O Fim da Infância é originado a partir de um conto de algumas páginas escrito pelo autor que, contente com o resultado, resolveu reescrever alguns trechos do mesmo e a partir dessa nova versão acabou criando uma nova história por trás da ideia principal.

O livro dialogava diretamente com o período em que o homem lançava olhares para as estrelas e, insatisfeito em depredar somente nosso mundo, já dava seus passos para a chamada corrida aeroespacial, focando, claro, no binômio EUA-URSS.

Já nas primeiras páginas d’O Fim da Infância esse contexto da disputa entre as duas grandes potências que saíram vitoriosas da segunda grande guerra mundial é claro: dois projetos em locais distintos do planeta estão se preparando para lançar suas naves espaciais e dar início a uma nova era de explorações para nossa raça, sempre tão ávida pelo desconhecido…

No entanto nenhum dos dois lançamentos obtém êxito em sua empreitada, um fenômeno desconhecido muda os rumos da história humana e impede que cheguemos sequer a sair das plataformas de lançamento dos foguetes.

O período conhecido como Guerra Fria não teve oportunidade de existir em sua plenitude e os projetos e agências espaciais ou qualquer pesquisa nesse sentido simplesmente foram encerrados, pois os Senhores Supremos chegaram à Terra… suas imensas naves espaciais pairavam sobre as principais capitais do planeta. Um “toque de recolher” foi anunciado à humanidade.

Dividido em três tomos, O Fim da Infância pontua nessas três partes momentos fundamentais de uma história intrigante que vai do assombra à presença dos seres extraterrestre sobre nossas principais capitais e da relação destes com a ONU, passa por uma era de ouro de grandes evoluções para nossa espécie até chegar a um ponto culminante cuja beleza só se equipara a sensação constante de opressão e desilusão em uma das passagens mais intrigantes da obra de Clarke.

O Fim da Infância | A Terra e os Senhores Supremos

O que se segue após a chegada da frota dos Senhores Supremos é uma era de ouro para nossa espécie: as guerras acabam, a miséria e a pobreza são erradicadas em escala global, os avanços tecnológicos foram exponencialmente ampliados com auxílio da tecnologia dos próprios alienígenas, o bem-estar sociocultural, político e econômico foram elevados ao nível de prioridades em questão de pouquíssimos anos. A única sanção na pesquisa científica e tecnológica dizia respeito aos programas armamentistas e aeroespaciais: poderíamos desenvolver tudo que fosse de nosso interesse, desvendar todos os mistérios de nosso mundo, mas jamais deixaríamos nosso planeta mãe…

o fim da infância
Charles Dance empresta seu vozerão ao senhor supre Karellen

Para supervisionar a relação dos humanos com a presença dos Senhores Supremos em nosso mundo, Karellen, um dos seres a habitar uma das muitas naves ao redor do globo é designado como Supervisor da Terra. Para estreitar suas relações com os humanos Karellen mantém contato direto com Rikki Stormgren, então Secretário-Geral das Nações Unidas e responsável por intermediar as falas do senhor supremo para os demais integrantes da organização e, posteriormente aos demais países.

Sem nunca se revelar diretamente ao humano, Karellen se oculta encontro após encontro atrás de uma enorme parede espelhada, informando na ocasião oportuna a Stormgren que a verdadeira forma dos Senhores Supremos será revelada aos humanos em 50 anos, quando nossa espécie terá atingido maturidade e desenvolvimento suficiente para lidar com essa aparência. No entanto, a curiosidade de Stormgren fala mais alto e um ardil é montado para que o humano possa ter ao menos um vislumbre da forma do alienígena cuja voz ecoa pela sala espelhada… a imagem que  Stormgren presencia é um segredo que o humano guarda por todo sua longa vida.

O Fim da Infância | A Era de Ouro da Humanidade

Passados esse meio século da chegada dos Senhores Supremos e da revelação de sua polêmica aprência, a humanidade passa por um grande período de evolução em todos os segmentos da vida no planeta: redução da poluição, erradicação da miséria, da violência, das guerras e tudo acompanhando por um elevadíssimo desenvolvimento tecnológico jamais sonhado pelos seres humanos a ponto de termos grandes centros de pesquisa submersos e carros voadores particulares fazendo trajetos e viagens que antes só eram possíveis com, no mínimo, uma avisão de médio porte.

A presença dos Senhores Supremos se torna uma constante na vida dos seres humanos após sua revelação anos antes, com os enormes seres até mesmo transitando entre humanos em ocasiões importantes, sobretudo em locais cujo conhecimento de nossa história e cultura são ricos nos campos do sobrenatural, místico e oculto…

As naves dos alienígenas constantemente entram e saem de nosso sistema solar em direção ao mundo natal dos Senhores Supremos e muitos são os humanos que sonham em embarcar em uma das grandes naves e, finalmente, pode atingir as estrelas que por décadas nos foram proibidas.

Entre os curiosos e ávidas por desvendar não só os segredos das estrelas, mas acima de tudo os segredos dos próprios Senhores Supremos está o jovem Jan Rodricks, cuja curiosidade transgride toda a lógica e o bom-senso do pesquisador em evolução oceanográfica.

o fim da infância

O Fim da Infância | Os Senhores Supremos

Mesmo com todo o avanço e desenvolvimento ao redor do planeta, muitas pessoas demonstram insatisfação com os rumos dado ao nosso processo evolutivo, alegando que as interferências dos extrarrestres na verdade estaria estagnando a percepção humana e sua capacidade criativa.

Apesar de todo clima pacífico entre humanos e Senhores Supremos, sociedades são formadas com caráter isolacionista, com foco no desenvolvimento criativo de seus moradores e sem nenhuma dependência dos avanços pelos quais o planeta passou nas últimas décadas.

Nova Atenas, uma dessas colônias isoladas no entanto não passa despercebida pelos olhares dos Senhores Supremos, sobretudo no lar de George e Jean Greggson, cujos filhos são cuidadosamente observados e até protegidos pelos alienígenas. O casal de crianças Jeffrey e Jennifer Anne se mostram, a despeito do interesse dos seres estelares, realmente especiais, apresentando habilidades e dons como clarividência e telecinese.

E eles não são os únicos… Ao redor do mundo outras tantas crianças começam a desenvolver habilidades semelhantes enquanto do outro lado do universo uma longa jornada é desenvolvida no mundo dos Senhores Supremos que desnudam sua história e seus reais motivos para um visitante indesejado…

Para falar sobre o fim…

O Fim da Infância é um daqueles livros que qualquer detalhe dito aqui ou ali sem cuidado pode estragar a experiência da leitura. Clarke construiu sua obra para que seu leitor realizasse um mergulho numa sucessão de fatos narrados com aquela sua habitual objetividade cadenciada que mostra passo a passo o que se oculta por trás das cortinas.

o fim da infância
Arthur C. Clarke

Exatamente por ser uma obra que oculta detalhes cuja importância na trama se dá exatamente no processo de chegar até esses detalhes que se torna um tanto complicado falar diretamente da história.

Da revelação da aparência dos Senhores Supremos, do apogeu de nossa glória devido aos avanços que eles nos permitiram até o clímax sombrio que o autor nos reserva, tudo em O Fim da Infância tem aquele misto de misticismo, ciência e tecnologia que o autor tanto nos brindou em seus livros.

Aqui nesse Fim há toda aquela grandiosidade e mistério na origem de coisas como a espaçonave Rama ou o monólito negro de 2001: Uma Odisséia no Espaço, por exemplo; obras mais uma vez que se constróem com experiência justamente no processo de leitura e descoberta dos pormenores da narrativa.

Mais uma vez Clarke nos entregou uma obra fascinante dentro de sua rica bibliografia no tema da Sci-fi, com poucos personagens e focos narrativos bem precisos, o autor entrega essas personagens a nós de forma bem simples e direta, nenhum deles exige grandes aprofundamentos ou motivações, pois, como em outros de seus livros, Clarke parece deixar que sua história maior seja a protagonista da narrativa, dando ao leitor apenas personagens cuja função principal é justamente “narrar” e “registrar” aqueles acontecimentos fantásticos e depois nos transmitir os detalhes… a expedição de Rama (mais uma vez me é caro como exemplo) quando os astronautas vasculham o enorme cilindro alienígena que rumo em direção à Terra.

Nenhum deles é protagonista ali, nenhum deles é de grande complexidade ou profundidade, no entanto, Rama era algo gigantesco, misterioso, intrigante, incompreensível…

Mas que fique claro ao nosso leitor, os personagens de Clarke, neste ou em outros de seus livros, não são personagens ruins, pelo contrário, são apenas personagens cuja função principal, na maioria dos casos, não é ser um grande herói, por vezes nem mesmo um grande protagonista, mas sobretudo esses personagens são instrumentos para retratar a perplexidade diante de algo que beira o sublime e o divinal, essa algo sim foco das obras do autor em sua quase totalidade.

O Fim da Infância é uma daquelas obras cuja completude não deixa espaços em branco, nem pontas a serem amarradas aqui ou acolá, sua últimas páginas nos entregam todas as sensações de nossa ínfima presença no universo, tudo é sentido frase a frase e é justamente quando tudo se fecha e faz sentido.

O Fim da Infância | A Minissérie

O programa do canal Syfy estreia dia 15/12 e terá três episódios adaptando o material do livro. Akiva Goldsman (Lone Survivor, Uma Mente Brilhante, Eu Sou a Lenda) e Mike De Luca (Capitão Philips, Moneyball, A Rede Social) são os produtores executivos.

A adaptação ficou por conta de Matthew Graham (criador de Life on Mars e Ashes to Ashes para a BBC). Charles Dance (Game of Thrones) empresta sua voz para Karellen, o embaixador dos Senhores Supremos. Mike Vogel (Under the Dome) interpreta Ricky Stormgren, um fazendeiro do meio-oeste, cuja vida é virada de cabeça para baixo quando ele é chamado como único embaixador humano para ter contado com os Senhores Supremos. Julian McMahon (Nip / Tuck) é Rupert Boyce, um empresário americano enigmático.

Já pelos trailers disponibilizados pelo Syfy percebe-se uma boa quantidade de mudanças na estrutura da obra, pelo visto a chegada dos Senhores Supremos se dá em um período mais contemporâneo e, com absoluta certeza, mais significativo para o contexto atual que o período da Guerra Fria, ocasião em que a obra fora idealizada.

Independente das claras alterações, as expectativas por aqui são enormes para a minissérie, sobretudo no que tange a aparência dos alienígenas e aspectos referentes ao tom da obra que, pelo visto está muito bem caracterizado na intensidade dos trailers e nas ambientações que se podem ver.

Voltaremos ao tema de O Fim da Infância tão logo a minissérie seja contemplada por nós, meros mortais…

O FIM DA INFÂNCIA

Em plena Guerra Fria, enquanto russos e americanos se preparam para a corrida espacial, imensas naves surgem sobre as principais capitais do mundo, revelando um dos grandes mistérios da humanidade: O homem não está sozinho no universo.
Seus ocupantes, chamados de Senhores Supremos, dominam a Terra de forma pacífica e melhoram substancialmente as condições de vida.

A ignorância, a guerra e a pobreza deixam de existir, dando início a uma era de ouro. Porém, uma dúvida assombra a humanidade: quais seriam os verdadeiros objetivos dos Senhores Supremos? Até quando suas políticas iriam coincidir com o bem-estar dos homens? As respostas para essas questões podem revelar uma verdade aterradora.

  • ISBN: 978-85-7657-081-3
  • Tradução: Carlos Angelo
  • Edição:
  • Ano: 2015
  • Número de páginas: 320
  • Acabamento: Brochura
  • Formato: 14 x 21cm

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePin on Pinterest

É Designer de produtos e gráfico, desenhista nas horas vagas e aos trancos e barrancos um estudioso de Semiótica. Nutre estranhas fixações por processos narrativos experimentais e acredita que o mundo caminha para ser cada vez mais parecido com um Game

217 views
Scroll Up