O Livro É | Unicelular, de Tarsis Magellan

Com uma forte influência de Michael Crichton, Unicelular foi escrito por um autor muito gente fina que, através de uma parceria extremamente prazerosa, cedeu um exemplar da obra. Uma história única, com influências fortes e óbvias, mas que consegue se tornar original. Vamos conhecer mais.

Unicelular | Eu conheço esse tema…

Em Unicelular, Rosa Villar é uma agente da ABIN (o equivalente brasileiro à CIA) com excelente destaque federal. Uma agente de campo de valor, extremamente competente e preferida do chefe. Rosa seguia uma programação normal de trabalho, já esperando sua tão desejada licença após trabalhar em um caso, quando é convocada para investigar uma iniciativa misteriosa que foi instalada em Fernando de Noronha.

Unicelular Tarsis Magellan capaA investigação de Rosa mostra que algumas criaturas desconhecidas vêm causando sérios problemas nesse litoral paradisíaco, levando uma criança à necrose de membros e vários espécimes de aves à morte.

Paralelamente somos apresentados ao professor Alex. Responsável por ensinar Biologia em uma faculdade de Fernando de Noronha, estava dando aulas em campo quando uma de suas alunas encosta em alguma coisa estranha no ar, vindo à ter um choque anafilático ali mesmo. Auxiliado por um aluno, Éder, Alex consegue prestar os primeiros socorros.

Enquanto a menina era levada para um hospital, professor e aluno investigam o agente causador de tal reação, chegando à conclusão de que algo muito estranho estava acontecendo.

Investigando mais a fundo, descobrem uma locação misteriosa no Arquipélago que pode ser a chave para o mistério.

Com a história avançando, somos então apresentados à iniciativa Unicelular. Rosa consegue se infiltrar neste prédio fingindo ser uma doutora em biologia, juntamente com notáveis profissionais aleatórios, como um profissional responsável por parques temáticos, outra responsável por museus e mais alguns outros.

Convidados por um chinês chamado Chang e por sua esposa, uma doutora em biologia chamada Wankler, são todos conduzidos a um projeto magnânimo e nunca antes visto: um parque temático com criaturas gigantes. Mas não qualquer criatura: seres unicelulares como Bactérias, Micróbios e Fungos, tornados gigantes com ajuda da ciência.

Um sonho impossível se tornando realidade pelas mãos da empresa Biotech, utilizando dinheiro do governo brasileiro e chinês, o que nos mostra o porquê do interesse da ABIN nesse projeto. Alex e Éder também conseguem chegar ao museu, e como professor e aluno de biologia, ficam todos encantados com o que veem. Mas nem tudo são flores.

Alguém trabalha para que a iniciativa seja um fracasso, e será no dia da visita dos profissionais que as coisas irão se complicar.

Unicelular | Acho que sei qual foi a inspiração aqui…

Sim, com toda certeza Crichton foi a inspiração de Tarsis Magellan para criar Unicelular. Em várias conversas que mantive com o autor, o mesmo me revelou que já leu toda a obra desse grande autor e que ama o gênero Techno-Thriller, e consegue homenagear o mestre e pai desse gênero através de seu segundo livro.

Já tendo lançado um livro de contos de horror, que não está mais disponível no mercado, Tarsis vem com experiência na escrita nos mostrar uma obra singular.

A combinação de fatores aqui é enorme: um parque temático, criaturas gigantes, ciência, suspense, terror (em doses leves), personagens ambíguos e muito mais. Por que personagens ambíguos? Simples. Você nunca sabe quem é o responsável por querer fazer com que tudo dê errado.

É impossível descobrir e o autor blindou a conclusão que poderíamos ter de tal maneira que, quando o mistério finalmente se resolve, a surpresa é muito grande. A própria Rosa Villar mantém um mistério muito grande, e neste livro demora a ficar claro se ela é uma heroína ou uma vilã.

Muitos personagens instáveis psicologicamente são apresentados, uma vez que o autor possui conhecimento na área da psicologia e da própria biologia. A tensão se mantém muito bem, com um final realmente interessante e reviravoltas surpreendentes.

Tarsis Magellan

Mas, nem tudo são flores. Apesar de usar elementos desconhecidos, Tarsis abusa um pouco das explicações científicas sobre os seres unicelulares. Temos verdadeiras aulas sobre bactérias e fungos, o que quebra o ritmo de tensão e, tenho que confessar, dá certo cansaço.

É compreensível o porquê de esse recurso estar presente, mas as explicações se tornam longas demais. A minha conclusão é de que são necessárias, mas dão aquela quebrada de ritmo. Aqui não cito apenas Unicelular, mas o próprio Crichton tem que lançar mão da explicação científica, e o que dizer de Dan Brown, que usa e abusa das explicações? Citei Dan Brown porque, indiretamente, o autor acabou nos mostrando uma escrita semelhante ao autor.

Conversando com Tarsis, descobri que ele leu apenas um livro de Brown. Essa escrita, que faz com que qualquer leitor ache que Brown foi uma inspiração para Tarsis, foi natural.

Outro pecado grande nessa obra: revisão. Sim, poderia ser pior, mas a revisão está um tanto falha nessa edição. Incomoda um pouco, mas não prejudica a experiência de leitura, sendo possível relevar, mas mesmo assim devo mencionar para que o futuro leitor não seja pego desprevenido.

Qualidade física é razoável, pois o livro foi impresso pelo site Clube de Autores, que não prima 100% pela qualidade do produto, fazendo uso de materiais mais baratos. Porém, a ilustração de capa é muito linda. Encomendada pelo autor, ela chama a atenção e já nos mostra o que podemos esperar.

Leitura mais que recomendada, e graças ao Tarsis meu interesse por Crichton aumentou muito. Leiam essa incrível obra, e garanto que não haverá arrependimentos.

Unicelular | Sinopse

Rosa Villar, agente da ABIN, é chamada às pressas para investigar o envenenamento do filho de uma influente jornalista americana que estava de férias, numa das belas praia do Brasil. O que Rosa não imaginava é que o bem-estar da criança estaria ligado intimamente a membros do alto escalão da embaixada dos Estados Unidos. E caso a cura não seja encontrada a tempo, problemas diplomáticos surgirão entre os dois países.

A agente tem fortes indícios de que a Biotech, uma grande empresa farmacêutica chinesa, está envolvida no incidente e comanda uma empreitada gigantesca no país. Isso a levará ao centro de controle da Biotech, na Ilha de Trindade.

Lá, Rosa será apresentada à Iniciativa Unicelular, um projeto que ela somente imaginou existir em histórias fantásticas. No entanto, ela sente que algo mais está à espreita, capaz de colocar não só a sua vida, mas a de todos em risco.

Envolta em uma teia de mentiras, conspirações, segredos corporativos e inúmeras mortes, Rosa deve descobrir os mistérios escondidos em um lugar onde não só o homem, mas também a natureza, serão seus piores inimigos.

Unicelular | Sobre o autor

TARSIS MAGELLAN é professor de Literatura, resolveu se aventurar na ficção como contista, expondo os medos e obsessões humanas. Foi com este tema que publicou “Histórias de Monstros e Diabruras” (Novo Século, 2011), sob a alcunha de Tarsis Tindarsam, voltado para o público mais jovem.

Influenciado por nomes como Dan Brown, Michael Crichton e Robin Cook, escreveu Unicelular, seu primeiro thriller, ao estilo Sci-fi com claras referências a “Jurassic Park”, “Alien, o oitavo passageiro”, “Vinte mil léguas submarinas”, e outras obras do gênero. O livro tem feito sucesso na plataforma Wattpad e já ultrapassou 100 mil leituras. Ele conta com quase 25 mil leitores que acompanham sua obra.

Unicelular | Links

Unicelular | Informações Físico

  • Número de páginas: 494
  • Edição: 1 (2017)
  • Formato: A5 148×210
  • Coloração: Preto e branco
  • Acabamento: Brochura c/ orelha
  • Tipo de papel: Offset 75g

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePin on Pinterest

Um leitor assíduo da fantasia e do terror, vem descobrindo aos poucos as maravilhas da Ficção Científica e dos Romances Históricos. Crítico e perfeccionista, procura falhas até nos livros mais perfeitos. Nas horas vagas escuta Heavy Metal e lê ainda mais.

409 views
Scroll Up