O Livro É | Diário de uma Escrava, de Rô Mierling

Como se resenha um livro que consegue ser fascinante, porém com uma história chocante, repugnante, sórdida e triste? Esse livro é necessário em várias maneiras, para que o público leigo possa entender a realidade das inúmeras escravas sexuais que se têm relatos e comprovações de que existem. Vamos falar sobre Diário de Uma Escrava, da escritora Rô Mierling.

Diário de uma Escrava | O fim de uma vida

Laura escreve em seu diário seu dia-a-dia como uma escrava sexual. Há 4 anos presa num buraco debaixo da terra, sem nunca mais ter visto nem mesmo a luz do sol, vivendo com o mínimo de dignidade que seu sequestrador lhe dá – refeições periódicas, um balde para necessidades fisiológicas raramente limpo e uma cama simples -, Laura tenta achar motivos para viver e lutar nessa triste situação que se tornou sua rotina desde que foi feita escrava.

Diário de uma EscravaQuando jovem, sonhava com uma vida normal, tinha família, amigos e namorado, mas começou a ser perseguida por um homem estranho que logo agiu e destruiu sua vida. Laura o chama de Ogro, já que seu nome é um mistério para ela. Ogro ama Laura de uma maneira doentia, e acredita estar fazendo um bem enorme para Laura mantendo-a presa, em nome do amor que ele tanto acredita haver entre ambos.

Diário de uma EscravaOgro, na verdade, se chama Estevão. Estevão possui uma vida normal, é casado e possui uma pequena marcenaria afastada da cidade, onde se retira semanalmente, deixando sua mulher e sua vida civil para, teoricamente, trabalhar, mas é lá que ele esconde Laura, ou como ele a chama, Ursinha.

Estevão começou caçando jovens, pré-adolescentes, que nunca resistiam por muito tempo aos abusos que ele infligia a elas.

Laura, ou Ursinha, é a primeira a suportar tanto tempo, e Estevão sente por ela um amor doentio, mas que ainda o permite ter novos casos periodicamente, sempre que se cansa de sua Ursinha.

O Ogro também aparenta não ter cuidado nenhum sobre sua higiene intima, o que enoja ainda mais Laura, e são frequentes as vezes em que ela apanha de Estevão por ter vomitado nele.

Nunca mais serei a mesma pessoa, não serei mãe, esposa, não terei família, nunca serei feliz. Então, por que sair daqui?

Me pego torcendo para nunca mais ver a luz do sol. Não sei mais o que quero, todos vão me fazer muitas perguntas, todos vão querer saber detalhes dos dias e anos que passei aqui, serei fotografada como um animal em exposição. Nunca terei uma vida comum, jamais serei uma mulher normal.”

No decorrer do livro, vemos que Rô Mierling escreveu a obra sobre diferentes pontos de vista, ou seja, na maioria das vezes estamos lendo o diário de Laura, narrado por ela em primeira pessoa, mas em alguns momentos lemos o passado dos personagens, além de algumas outras partes, todas em terceira pessoa.

As cenas de abusos sexuais são narradas por Laura em seu diário, e a escrita de Rô faz com que a narração seja natural, totalmente crua e descritiva, de maneira que podemos ver exatamente o que o Ogro faz, e acredite: é repugnante, doentio, revoltante.

Eu me senti mal ao ler essa obra em vários pontos, mas nas horas dos estupros é que a repulsa pegava forte.

Diário de uma Escrava | Crítica e comentários

A obra em si é muito bem escrita. Rô Mierling fez um trabalho tão primoroso na recriação da vida de Laura, segundo a autora baseada em vários casos que ela estudou por anos, que podemos sentir a obra em nossa alma. Nossos sentimentos são atingidos a cada página, e a crueza do tema, que todos sabemos ser uma realidade, se torna revoltante.

As situações vividas por Laura nos tocam o coração, nos revoltam e nos fazem sentir o mais profundo nojo por alguém como o Ogro, e saber que existem inúmeras pessoas como ele no mundo é repugnante.

Rô monta a narrativa com maestria, mantendo uma evolução perfeita, sem perder o ritmo, porém peca no excesso de cenas de estupro, que só servem para revoltar e enojar o leitor, o que me fez desejar um pouco menos dessas cenas, já que Rô não poupa detalhes nessas horas.Diário de uma Escrava

Infelizmente não ficamos sabendo de nada sobre investigações feitas pelo desaparecimento de Laura, e tudo caminha para um final que esperamos que seja previsível, mas que, quando chega, estoura na nossa cara e nos traz tristeza e perplexidade. Não consigo pensar em mais palavras que consigam expressar os sentimentos ao ler uma obra dessas.

A qualidade narrativa é excelente, o que faz a obra atingir um patamar dos grandes escritores, que realmente sabem como conduzir uma narrativa e criar uma história envolvente, mas a realidade da obra não nos faz esquece-la, não nos tira o tema da cabeça.

É difícil aceitar que isso realmente ocorra e que o caso retratado foi baseado na realidade.

Deixo expresso meus mais sinceros parabéns a autora, que nos trouxe uma obra-prima, e também a editora DarkSide, que a publicou. Rô escreve na plataforma Wattpad e, pelo estrondoso sucesso que faz nessa plataforma, a DarkSide aposta suas fichas nessa que pode vir a se tornar uma referência de autora de terror e horror no Brasil.

Qualidade física impecável, pintura lateral em duas cores, fazendo transição do azul para o rosa, arte de capa realmente incrível e, agradeço aqui publicamente a autora, marcadores estilizados me foram cedidos e deixam o kit completo ainda mais bonito.

Meus parabéns a editora pelo excelente bom gosto que tiveram na composição física da obra. E meus parabéns a Rô Mierling, além dos meus agradecimentos, pela obra que tenho em mãos e tive a oportunidade de ler. Essa obra não sairá da minha cabeça com tanta facilidade. Em breve trarei uma entrevista com a autora, e estou ansioso pelas respostas que ela irá nos dar.

Até mais!

P.S.: Essa resenha é dedicada ao grande Joshua, filho da autora e fã do trabalho do PZ. Obrigado, meu caro amigo, pelo carinho.

Diário de uma Escrava | Sinopse:

Laura é uma menina sequestrada e jogada no fundo de um buraco por alguém que todos imaginavam ser um bom homem. Ela vê sua vida mudar da noite para o dia, e passa a descrever com detalhes sinistros e íntimos cada dia, cada ato, cada dor que o sequestro e o aprisionamento lhe fazem passar. Estevão é homem casado, trabalhador, pai de família, mas que guarda em seu íntimo uma personalidade psicopata. Ele percorre ruas e cidades se apossando da vida de meninas ainda muito jovens, pois dentro de si uma voz afirma que é dele que elas precisam. Mergulhando fundo nessa fantasia, ele destrói vidas, famílias e sonhos, deixando atrás de si um rastro de dor e morte.

Narrado em parte em forma de diário, o livro acompanha mais de quatro anos da vida de Laura em um buraco embaixo da terra, período em que algo dentro dela também se modifica de uma forma inimaginável em busca da única maneira para sobreviver. Publicado originalmente na plataforma digital Wattpad, onde já teve mais de um milhão e meio de leituras, DIÁRIO DE UMA ESCRAVA apresenta um retrato duro, cruel, abominável, mas infelizmente corriqueiro no Brasil e em todo o mundo.

Através de Laura, raptada ainda adolescente por um homem que ela chama de “Ogro”, a autora denuncia os diversos tipos de violência que muitas mulheres são obrigadas a suportar em silêncio e nas sombras da sociedade. O “Ogro”, um homem aparentemente comum, honesto e “acima de qualquer suspeita”, mantém Laura presa em uma casa afastada, onde abusa dela sexual e mentalmente, alegando ser ela o seu verdadeiro amor. Laura, compreensivelmente, só pensa em escapar dali. Mas agora ele parece estar mudando. Será que é o melhor momento mesmo para fugir?… Bem, isso você vai ter que ler para descobrir. 

Diário de uma Escrava | Sobre a Autora

Rô Mierling é gaúcha/brasileira, escritora, roteirista e antologista. Autora de “Contos e Crônicas do Absurdo”, “Íntimo e Pessoal”, “Quando as Luzes se Apagam”, “Pedaços de Mim”, “Diário de uma Escrava”, “Cicatrizes da Escravidão” e muitos outros. Coordenadora em mais de quarenta coletâneas de contos nos mais diversos assuntos, entre o dramático e o sinistro, do paranormal ao crime sádico.

A autora atua na divulgação e incentivo de leitura e escrita junto a diversos projetos como PEGAÍ. Atualmente lançou um livro pela Darkside Books e outro pela Editora Abril junto a Revista Mundo Estranho. Colunista nas revistas internacionais Sotaque (Porto/Portugal) e Resonancias (Argentina/França). A autora está escrevendo seu sétimo livro e mora atualmente em Buenos Aires – Argentina.

A escritora recebeu vários prêmios literários e atualmente é coordenadora do grupo literário “Antologias Brasileiras” que tem como missão divulgar o trabalho de escritores brasileiros iniciantes.

Diário de uma Escrava | Links

Diário de uma Escrava | Ficha Técnica

  • Título | Diário de uma Escrava
  • Autora | Rô Mierling
  • Editora | DarkSide® Books
  • Edição |
  • Idioma | Português
  • Especificações | 224 páginas, LimitedEdition (capa dura)
  • Dimensões | 14 x 21 cm
  • ISBN | 9788594540195

Compre na AMAZON AQUI

Diário de uma Escrava

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePin on Pinterest

Um leitor assíduo da fantasia e do terror, vem descobrindo aos poucos as maravilhas da Ficção Científica e dos Romances Históricos. Crítico e perfeccionista, procura falhas até nos livros mais perfeitos. Nas horas vagas escuta Heavy Metal e lê ainda mais.

415 views
Scroll Up