Article

HQ | Castanha do Pará”, de Gidalti Moura Jr

Chegou a hora!

A HQ “Castanha do Pará”, de Gidalti Moura Jr, será lançada na Livraria da Fox, nesta quinta-feira (12/10), às 18h, dia do aniversário de Belém!

A obra foi produzida ao longo de 3 anos e está sendo lançada graças a uma campanha de financiamento coletivo no Catarse.

O álbum conta a história de Castanha, um jovem da periferia, criado solto entre as barracas do mercado do Ver-o-peso em Belém.

Castanha do Pará é inspirado na obra Adolescendo Solar, de Luizan Pinheiro.

Gidalti Moura Jr. é publicitário, professor de artes, pintor e desenhista. Apesar de ter nascido em Minas Gerais, o autor veio para Belém ainda criança e sempre declarou o seu amor pela capital paraense.

imagem-001

Castanha do Pará é uma comédia dramática em quadrinhos sobre a vida de um menino da periferia de Belém. Castanha vive no tradicional mercado público de Belém, o Ver-o-Peso. Circula, desde o despertar até o entardecer, em busca de abrigo, alimento, atenção e diversão. Entre pequenas contravenções e molecagens, vaga sem destino em meio à fartura de alimentos e ao visual exótico do bairro da Cidade Velha. A história explora um dia na vida desse personagem marginalizado por sua condição social e pelo descaso do Estado, bem como os contrastes estéticos e sociais dessa região de Belém, que é apenas mais um cenário nacional das desigualdades do país. Tem como tema a solidão de um menino transfigurado e abandonado na multidão.

O projeto

Eu me chamo Gidalti Jr. Sou professor e artista visual.

Gosto de desenhar desde muito criança! Sempre tive em casa acesso à papel, canetinhas, tintas, etc. Meu pai sempre foi muito envolvido com criação de maneira geral (poesia, comunicação, música) e eu acabei seguindo o mesmo caminho. Eu sempre gostei de fazer quadrinhos. Criava centenas de histórias para passar o tempo e me divertir.

No início eu queria fazer quadrinhos de super-heróis, mas felizmente a vida acabou me levando a desenvolver um trabalho mais pessoal. A possibilidade de contar minhas próprias histórias e materializá-las da maneira que eu quiser é algo que dá vazão a minha criatividade.

Belém é minha musa inspiradora. Certos aspectos dessa cidade sempre me encantarão. O povo de Belém é algo muito particular. O jeito que falamos, a intimidade que temos com os desconhecidos e o jeito ímpar de se vestir são algumas das peculiaridades que me despertam interesse.

Gidalti Moura Jr.
Gidalti  Jr.

Penso que as riquezas e a realidade do Norte precisam ser mais conhecidas por todo o Brasil. Procuro sempre conhecer meu país a fundo. O Brasil é uma potência conceitual e muitos autores exploram essas particularidades em suas obras. Pretendo fazer o mesmo em relação ao Norte em um projeto de quadrinhos que explora a realidade urbana de uma cidade amazônica.

Castanha do Pará é uma comédia dramática em quadrinhos sobre a vida de um menino da periferia de Belém. Trabalhei intensamente durante três anos no roteiro e na arte, onde as páginas foram produzidas em aquarela

O livro tem aproximadamente 80 páginas impressas em papel offset 150 gramas. Capa dura (com guardas em colorplus 180g). Tudo muito colorido como o Pará!

A história explora um dia na vida desse personagem marginalizado por sua condição social e pelo descaso do Estado, bem como os contrastes estéticos e sociais dessa região de Belém, que é apenas mais um cenário nacional das desigualdades do país. Tem como tema a solidão de um menino transfigurado e abandonado na multidão.

Castanha do Pará é inspirado na obra Adolescendo Solar, de Luizan Pinheiro

O Castanha

Filho de uma família disfuncional, oprimido pelo padrasto que o criou, Castanha gosta de respirar a liberdade que conquistou pelas ruas da cidade, mesmo que tenha de enfrentar poucas e boas. Sempre que pode, tira vantagem de uma situação, mas, no fundo, é apenas um garoto que quer ser percebido em meio à impiedosa multidão.

O personagem tem quinze anos, mas é tão magricelo que parece ter onze. Possui a cabeça de urubu e corpo humano. Estranhamente, ninguém parece notar a sua aparência, todos estão ‘’cegos’’. Ele já faz parte da paisagem.

Vídeo

Confira mais em:

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePin on Pinterest

Ponto Zero é um site de entretenimento cultural com foco em produção textual e análises de várias mídias como os quadrinhos, cinema, games, música, teatro e literatura.

551 views
Scroll Up