Article

Homem-Formiga vem para constatar que a Marvel sabe o que está fazendo

Que maravilha! Homem-formiga não é a grande decepção do Marvel Studios como muitos estavam apontando! Contenham-se, não foi dessa vez que erraram a mão! Acredito que seja o filme mais emocional no universo Marvel nos cinemas até aqui apresentado.

[dropcap size=small]O[/dropcap] filme é muito bem conduzido durante toda a sua trama e não há desperdício de personagens.  Scott Lang (Paul Hudd) me lembra muito o Gavião Arqueiro na Era de Ultron, o aspecto mais humano e falível, porem nobre é altruísta  num universo permeado por deuses e monstros .Imagem 001

Apesar de ser uma das apostas mais ariscadas do estúdio, assim como foi Guardiões da Galáxia , Homem-Formiga prova que o escopo do gênero super-herói pode é deve ser ampliado e á ideia de um filme de assalto a essa altura é bem vinda com todo “Marvel way” de fazer cinema como pano de fundo.

Para os que não estão familiarizados com o personagem, Homem-Formiga é um filme de origem muito similar a Capitão América: O Primeiro Vingador (2011) e Homem de Ferro de 2008, onde o personagem é apresentado e inserido ao Universo Marvel de maneira bem orgânica, sem que seja necessário uma referencia a todo o momento pra validar essa aventura.

Logo de cara somos apresentados a um ladrão hábil e com certa nobreza. Scott Lang esta tentando acertar a vida assim que sai da prisão e pretende reconquistar a confiança da ex-esposa e provar de fato que é o herói que a sua filhinha (Abby Ryder Fortson) o vê.

Sem muitas opções decide junto com outros amigos roubar uma mansão de um cientista aposentado (Michael Douglas). No entanto, tudo faz parte de um plano do doutor  Hank Pym. Ele foi expulso de sua empresa de tecnologia por proteger as “partículas pym” do seu ex-pupilo de longa data Darren Cross (Corey Stoll/Jaqueta Amarela), que está perto de desvendar a assinatura tecnológica do traje de encolhimento e pretende usa-lo com propósitos militares num projeto chamado  “Yellowjacket” (Jaqueta Amarela), em mãos erradas, poderia ser um risco para o  mundo…

O velho doutor quer usar os talentos específicos de Scott para rouba-la. A partir desse ponto ha uma corrida contra o tempo para treinar o novo Homem-Formiga para essa missão, e meio que a contra gosto Hope Van Dimme (Evangeliny Lilly) aceita a escolha do pai para que este trabalho seja realizado por um cara desajustado socialmente. Alias esse é um dos pontos que permeia todo filme: a redenção de pais com os filhos, tanto de Scott quanto do Doutor Pym.

Michael Douglas traz uma credibilidade necessária para o filme como Hank Pym e sua relação com Scott é quase que paternal, no entanto, há uma leveza e jovialidade de Douglas que está em sincronia com o tom do filme. Este é um filme de comédia mordaz, sutil que se encaixa muito bem dentro da tradição de filmes de assalto de Hollywood com um toque de historias em quadrinhos.

Imagem 002

Se você é um fã cativo da audiência do Universo Marvel nos cinemas há conexões com historias maiores que estão em desenvolvimento (Guerra Civil/Doutor Estranho). No entanto, este é um filme autocontido que é eficaz e divertido tendo você assistido todos os outros filmes Marvel ou não até aqui.

Homem-Formiga, à medida que se desenvolve, contrária quem apostava que a premissa ridícula de um super-herói capaz de reduzir ao tamanho de uma formiga não funcionaria, a película claramente cumpre o papel pra qual foi feita: divertir. E falando em diversão, o verdadeiro “ladrão” desse filme é Michael Penna. O cara é um dos melhores personagens de apoio que apareceu no universo Marvel.

Com este novo filme a Marvel conclui o seu arco de historia chamado de “Fase 2” do seu  universo cinematográfico. Fico feliz que nessa altura do campeonato possa ser utilizado de maneira inteligente o recurso de RETCON (Continuidade retroativa) para alinhar o personagem de maneira devida ao resto do universo estabelecido, pois passa a divertida ideia de alguém que esta chegando tarde à festa. Por outro lado, torço muito que o filme tenha sucesso comercial, pois o universo apresentado em Homem-Formiga, o micro–verso é bastante rico pra ser explorado.

[divider]Hank Pym & Scott Lang[/divider]

Homem-Formiga – Hank Pym

Homem-Formiga é um dos fundadores do grupo Os Vingadores. O herói foi criado em 1962, por Stan Lee, Larry Lieber e Jack Kirby. Sua primeira aventura foi na revista Tales to Astonish #27 (Um homem no formigueiro), na história, o cientista Henry “Hank” Pym desenvolve uma formula capaz de miniaturizar objetos e testa em si mesmo. O Homem-Formiga foi a primeira caracterização de super-herói que Pym assumiu, depois ele usaria os codinomes de Homem-Gigante, Golias, Jaqueta Amarela e entre 2009 a 2010, o Vespa, em homenagem a sua ex-mulher que falecera.

Homem-Formiga – Scott Lang

O ladrão Scott Lang foi criado por David Michelinie e John Byrne e sua primeira aparição foi em Marvel Premiere #47 (1979). Ele roubou a tecnologia criada por Pym para lucrar com o uniforme do herói e, com o dinheiro, tentar salvar a sua filha Cassie Lang.

 Henry_Pym_(Earth-616)_shrinking_for_the_first_time

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePin on Pinterest

Desenhista que atua no mercado profissional de quadrinhos desde 2008. Desenvolve trabalhos como ilustrador para editoras do mercado americano, cursos e oficinas de desenho e integra a equipe de produção do GibiMais.

70 views
Scroll Up