Article

Valente e Persistente

Após o fatídico anúncio de cancelamento dos títulos da Valaint Comics pela HQM Editora (AQUI e AQUI), um bom número de debates e questões foi levantada sobre o mercado de HQs no Brasil… número de vendas, títulos que tem viabilidade mercadológica, demanda e oferta, material alternativo ao mercadão Marve e DC Comics entre outras pontos foram elencados no assunto…

HQM_Editora_1

Bom, eis que em meio a todo obscurantismo de mercado e problemas diversos, surge uma luz no fim do túnel para os fãs da Valiant em terras tupiniquins. Afinal de contas, é sempre nas adversidades que surgem as melhores e mais eficazes soluções para os problemas…

Então, a fanpage da Valiant pela HQM Editora anunciou pela manhã de hoje (25/03/2015 – AQUI) a possibilidade de manter de forma direcionada ao menos mais duas edições das mensais, uma de XO-Manowar e uma de Universo Valiant, o que permitiria concluir os arcos em andamento nos respectivos títulos citados, ou seja, Planeta Morte e Guerras Harbinger seriam finalizados dando ao leitor/comprador das revistas mensais uma coleção completinha, fechadinha e encerrando um ciclo, abrindo espaço posteriormente para os encadernados seguirem de forma mais focada.

Valiant-Logo

A ideia seria direcionar esses dois números pós-cancelamento para os compradores que até o momento se mantiveram fiéis à proposta de ter algo a mais em suas coleções. Quem tem interesse em fechar o material pode aderir à campanha diretamente na fanpage Valiant Comics – HQM Editora e aguardar o contado do editorial da HQM. Claro, a estimativa é de que uma adesão de 2 mil leitores garanta a sobrevida do material para os que aderirem ao movimento, pois o direcionamento da tiragem fixa e elimina os custos de distribuição, talvez os mais pesados na conta da editora.

Outra possibilidade em debate ainda é o fato de que seja possível, nesse novo sistema similar ao de uma assinatura, garantir a existência e continuidade do material, sendo que só serão publicadas e enviadas edições diretamente aos “assinantes”, o que sustentaria de forma focada as revistas dentro de seu nicho de interesse. Algo similar a um financiamento coletivo, só que dentro da própria estrutura editor-leitor.

valiant-chacters

A atitude da HQM Editora, de extrema transparência e contato com seus leitores tem sido algo inédito no mercado de HQs no Brasil, diga-se, um mercado extremamente pautado pelo quase que ocultamento total de informações sobre a estrutura de funcionamento do segmento em geral. Outro fator de extrema coragem por parte da editora diz respeito em sua abordagem em atender o leitor, sempre privilegiando-o mesmo nas adversidades.

Em um mercado cujo cancelamento e descontinuidade de títulos é quase uma constante, propor uma publicação completamente direcionado ao interessado pode se mostrar como uma saída de mestre para os problemas que, inclusive, incluem o tenebroso mercado de distribuição nacional.

Aqui na redação do PZ a adesão já está feito, nós vamos fazer nossa parte, não só como veículo de fomento e divulgação, mas sobretudo como fãs de quadrinhos de modo geral.

Os valentes prevalecerão…

Veja na íntegra o texto divulgado mais cedo:

Pessoal, se fizermos mais duas edições para fecharmos os arcos em aberto (uma de X-O Manowar e outra de Universo Valiant), quantos comprariam? Poderíamos fazer a tiragem do número exato, para não haver sobras, e cobraríamos o preço justo, talvez os mesmos R$ 12,90 (talvez mais, talvez menos), pois não teríamos o custo de distribuição – somente dos Correios. O que acham da ideia de fazermos um orçamento? Para isso, precisaríamos do número exato de pessoas que querem completar sua coleção. Assim fecharíamos Planeta Morte e Harbinger Wars, pelo menos. Portanto, essas edições não iriam para bancas. Aguardamos seus comentários. (Link para a postagem AQUI)

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePin on Pinterest

É Designer de produtos e gráfico, desenhista nas horas vagas e aos trancos e barrancos um estudioso de Semiótica. Nutre estranhas fixações por processos narrativos experimentais e acredita que o mundo caminha para ser cada vez mais parecido com um Game

170 views
Scroll Up