Article

[TOP 10] Substitutos nas HQs

Bem-vindos aos espaço do nosso mais novo parceiro: Multiverso Ficcional. O responsável pelo MF é Murilo Oliveira, estudante de Jornalismo e um apaixonado por quadrinhos, cinema e cultura pop em geral, agora também nosso parceirão. Divirtam-se.

top 10 - substitutos

Ser herói (ou vilão) não é um trabalho fácil. Você pode acabar morrendo, tendo cirrose ou engravidando alguém e tendo que se afastar pra cuidar da família. Mas quando isso acontece, o show não pode parar. E então, o que fazer?

É aí que entram os substitutos. Odiados por alguns, amados por outros, eles são aqueles caras que continuam o legado de alguém, seja por falta de criatividade dos roteiristas ou simplesmente imposição editoral. Então vamos relembrar 10 dos casos mais conhecidos de substitutos que deram certo (ou não).

Por Murilo Oliveira (via Multiverso Ficcional)

[divider]10 – Jean-Paul Valley (Batman)[/divider]

10- Azrael

Várias vezes eu já cheguei a questionar a sanidade do Batman. É um cara que com certeza não bate bem. Mas talvez a sua ideia mais bizarra e inconsequente tenha sido essa, ocorrida na saga A Queda do Morcego. Após ter sua coluna quebrada pelo vilão Bane e ser incapacitado de continuar no combate ao crime, Bruce Wayne precisa escolher entre dois candidatos para usar o manto de Batman em seu lugar.
O primeiro era Dick Grayson, o Asa Noturna. Primeiro Robin, treinado pelo próprio Wayne, equilibrado e experiente no combate ao crime.
O segundo era Jean-Paul Valley, um assassino violento de uma sociedade obscura e secreta chamada Ordem de São Dumas, que sofreu lavagem cerebral e era conhecido como Azrael, em homenagem ao anjo da morte árabe de mesmo nome. Fica óbvio saber quem o responsável Bruce Wayne escolheu né? O assassino maluco, claro.
Usando um dos uniformes mais feios que o Batman já teve em toda sua carreira, Jean-Paul foi um morcego mais violento e agressivo, chegando ao ponto de não querer devolver a identidade de Batman a Bruce Wayne quando ele se recuperou. Acabou levando uma surra e foi pro limbo editorial.

 

[divider]09 – Flash Thompson (Venom)[/divider]

09 - flash venom

Durante sua trajetória nos quadrinhos, o simbionte Venom já mudou de hospedeiro algumas boas vezes.
Inicialmente sendo o uniforme do Homem-Aranha até ele descobrir que se tratava de um alienígena que o estava usando, foi com o ex-repórter Eddie Brock que o simbionte ganhou fama e o nome Venom. Porém, mesmo ficando um bom tempo com Brock, o simbionte já esteve também com o ex-Escorpião Mac Gargan (dando origem à versão mais sanguinária e insana do personagem), e atualmente utiliza como hospedeiro o antigo amigo de escola de Peter Parker, Flash Thompson.
Após voltar da Guerra no Iraque onde perdeu as duas pernas, Flash é convidado a participar de uma operação especial que irá lhe inserir o simbionte Venom, funcionando como um agente especial das Forças Armadas e uma espécie de arma secreta. Com a chance de ter as suas pernas de volta e poder lutar novamente pelo seu país, Flash aceita a missão. Seu uniforme é semelhante ao do Homem-Aranha (já que ele sempre foi fã do herói), porém com uma roupagem militar e aparência de soldado. Decidido a ser uma força de paz, Flash precisa manter constantemente o controle, para que o simbionte não tome sua consciência.

 

[divider]08 – Miles Morales (Homem-Aranha)[/divider]

08 - miles morales

Após a morte de Peter Parker no universo Ultimate, descobrimos que outra pessoa também havia sido picada por uma aranha da Oscorp: o jovem Miles Morales. Inicialmente escondendo seus poderes, o garoto aprende no velório de Peter duas importantes lições: a primeira é o lema que direcionava a vida do rapaz, de que “grandes poderes trazem grandes responsabilidades”. A segunda, é de que o mundo ainda precisa de um Homem-Aranha. Assim, Miles assume a identidade do herói, se tornando o novo aracnídeo de Nova York. Porém, ele passa a enfrentar além dos criminosos, o preconceito da cidade, que acredita que o garoto esteja denegrindo a imagem do Aranha.
Miles além de provar o seu valor para a cidade, precisa convencer a si mesmo de que é um Homem-Aranha tão capaz quanto o original. Ao contrário de Peter Parker, Miles tem um antecessor como parâmetro, o que acarreta um peso muito maior nas suas decisões.
É aquela questão: ” O que Peter Parker faria?”

 

[divider]07 – James Rhodes (Homem de Ferro)[/divider]

07 - james rhodes

Quando Tony Stark teve problemas com o alcoolismo, perdeu a empresa e chegou a morar na rua, foi o seu amigo James Rhodes que lhe ajudou a superar essa barra. E não apenas isso. Enquanto Tony não tinha condições, Rhodey assumiu como Homem de Ferro, chegando a integrar os Vingadores e participar da saga Guerras Secretas. Isso sem ninguém saber que era ele dentro da armadura, claro.
Porém com o tempo o seu comportamento foi se tornando agressivo e violento, o que acabou se revelando mais tarde como resultado por usar a armadura durante muito tempo, cuja interface cerebral havia sido idealizada para ser utilizada apenas por Tony.

 

[divider]06 – Harry Osborn (Duende Verde)[/divider]

06 - harry

Harry Osborn sempre foi um cara problemático. Rejeitado pelo pai, ele se envolveu com drogas algumas vezes, e costumava ter uma personalidade um tanto quanto errática. Após presenciar a morte de Norman Osborn em uma luta mortal com o Homem-Aranha, Harry decide se vingar do herói, e completamente psicótico (coisa de Osborn) ele se torna o segundo Duende Verde. Como vilão, ele deu bastante trabalho a Peter, que dessa vez não estava apenas enfrentando um criminoso, e sim o seu melhor amigo com problemas de insanidade.

Várias vezes Harry conseguiu se recuperar com terapia, chegando a casar e constituir família. Porém o rapaz constantemente tinha recaídas e voltava a enfrentar Peter Parker completamente alucinado. Apesar de nunca ter tido o mesmo apelo de Norman, o Duende original, Harry Osborn também fez seu nome como Duende Verde e deu muito trabalho ao Homem-Aranha.

Até seu pai teria orgulho.

 

[divider]05 – Kyle Rayner (Lanterna Verde)[/divider]

05 - kyle rayner

Quando Hal Jordan foi possuído por Parallax dizimando toda a Tropa dos Lanternas Verdes e se sacrificando algum tempo depois, fez-se necessário o surgimento de um novo Lanterna para proteger o universo. E assim, o Guardião Ganthet, único sobrevivente da loucura de Jordan, escolheu o humano Kyle Rayner, um artista plástico que lutava para sobreviver com o pouco dinheiro que conseguia. As razões de Ganthet ter escolhido Kyle para portar o último anel energético nunca ficaram claras, ele simplesmente estava no lugar certo, na hora certa. Em um beco.
Apesar de ainda hoje sofrer preconceito tanto dos leitores, quanto dos próprios membros da Tropa (por não ter sido escolhido pelo anel, e sim por ter ganho um), é inegável a importância de Kyle Rayner na mitologia dos Lanternas Verdes. Ele participou da Liga da Justiça em batalhas importantes, ajudou a reestruturar a Tropa, trouxe Hal Jordan de volta, foi hospedeiro da entidade Íon, e recentemente conseguiu controlar todas as cores do espectro emocional, tornando-se o Lanterna Branco. Kyle Rayner pode não ser um prodígio como Hal Jordan, ou um guerreiro nato como Guy Gardner, mas ele é o cara mais esforçado que a Tropa dos Lanternas já teve. O cara que durante muito tempo teve a responsabilidade de ser o único Lanterna Verde do universo.

 

[divider]04 – Wally West (Flash)[/divider]

04 - wally west

Colocar Wally West nessa lista pode ser encarado por alguns como um erro. Simplesmente porque para muita gente Wally Weste é O Flash, e não um substituto. Mas por mais que o cara tenha sido bem sucedido ao ponto de superar seu antecessor e ser o Flash de toda uma geração, o fato é que Wally West é sim um substituto. Um dos melhores, é verdade, mas ainda assim é o substituto de Barry Allen.
Ganhando os seus poderes após sofrer um acidente com os mesmos produtos químicos que deram os poderes a seu tio Barry, durante muito tempo Wally agiu como Kid-Flash, parceiro do Flash e integrante dos Novos Titãs. Foi após a morte de Barry Allen na saga Crise nas Infinitas Terras que Wally assumiu o manto de Flash, se tornando o rosto do herói para toda uma geração, sendo inclusive o Flash que vemos nos famosos desenhos Liga da Justiça e Liga da Justiça sem Limites.
Hoje em dia, após o reboot da DC, Barry Allen é o Flash novamente e Wally West ainda não deu as caras, deixando os fãs do personagem órfãos e revoltados, clamando pela sua volta.

 

[divider]03 – Ben Reilly (Homem-Aranha)[/divider]

03 - ben reilly

Amado e odiado. Esse é Ben Reilly, o clone de Peter Parker que foi o Homem-Aranha nos anos 90 durante a famigerada Saga do Clone.
Mary Jane estava grávida, Peter Parker com os poderes falhando, e a Marvel queria um novo Homem-Aranha. E isso coube a Ben Reilly, o clone do aracnídeo (que descobriu ser o original, mas que na verdade era o clone mesmo, pensando ser o original, entendeu?), que havia rodado pelo mundo durante 5 anos em exílio. Esse período o tornou mais experiente, mais duro. Ben era um Homem-Aranha um pouco diferente de Peter, era mais frio em batalha, demonstrava ser menos paciente. Agia sem demorar muito, e suas piadinhas não eram pra disfarçar nervosismo. Eram pra desestabilizar o inimigo mesmo.

Esse sim era um Homem-Aranha superior. Um Peter com o peso da experiência.
O criador dos ferrões e das teias de impacto.

 

[divider]02 – Bucky Barnes (Capitão América)[/divider]

02 - bucky capitão

Bucky Barnes teve treinamento soviético, foi o Soldado Invernal, tem sangue nos olhos. Diria até que é mais experiente que Steve Rogers, já que esteve sempre em campo em várias missões pelo mundo enquanto o cara tava congelado. Então foi natural ele ser o substituto do Capitão América após a morte do herói.

E Bucky não apenas superou Steve Rogers, como ouso dizer que ele foi um Capitão América melhor. Um Capitão América preparado para o mundo moderno. Mais brutal, mais decisivo, com mais atitude. O Capitão que o mundo precisava naquele momento.

 

[divider]01 – Dick Grayson (Batman)[/divider]

01 - dick batman

Agora sim.
Sem Bruce Wayne no caminho tomando decisões questionáveis, Dick Grayson pôde assumir o papel que está destinado.
Dick é experiente no combate ao crime, é bom lutador, e é competente. Em alguns desses quesitos é até superior a Bruce Wayne, sendo mais ágil devido às suas habilidades acrobáticas. Gente boa, é carismático e tem coração. Não é um anti-social sem senso de liderança.

Por isso MUITA gente aprovou a sua escolha como Batman após a “morte” do herói, e alguns ainda vão mais além (assim tipo eu), dizendo que o rapaz foi um Batman MELHOR que Bruce Wayne.
Uma Batman legal.
Um Batman que sorria.

Este texto foi originalmente publicado no Multiverso Ficcional.
Clique no Banner abaixo e visite o blog.
novo painel - Cópia
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePin on Pinterest

Ponto Zero é um site de entretenimento cultural com foco em produção textual e análises de várias mídias como os quadrinhos, cinema, games, música, teatro e literatura.

108 views
Scroll Up