Brian Singer finaliza sua trilogia e entrega uma boa sequência de First Class

Dias de um futuro esquecido é um dos filmes  mais  divertidos da franquia X-MenBryan Singer volta ao universo dos mutantes que ajudou a viabilizar todo esse subgênero (filme de super-heróis) que já duram exatos 14 anos.

A trama do novo filme adapta o arco de historias em quadrinhos (ou se inspira levemente) Dias de um Futuro esquecido, concebida pela dupla de quadrinhistas  Chris Claremont e John Byrne. Aqui somos apresentados a um futuro caótico onde robôs gigantes caçam e exterminam todos que tem o fator x e humanos que possam gera-los. Os carrascos são chamados de Sentinelas e tem a capacidade de emular os poderes de suas vitimas mutantes.

Em meio a aniquilação total da raça mutante, Charles Xavier (Patrick) e Magneto (Mckellen) se unem numa ultima tentativa em meio ao desespero e mandam para o passado a consciência de Wolverine para o seu corpo nos anos 70, onde ele terá que convencer os jovens Charles (McAvoy) e Magneto (Fassbender) a impedirem Mística  de matar o industrial Bolivar Trask e dar inicio a toda essa trama.

galeria 5

Os anos 70 são representados com bastante fidelidade. A ação parece que foi extraída dos filmes Exploitation como SHAFT e o uso de super 8 ajuda a caracterizar mais ainda essa experiência. O filme é bem equilibrado à medida que os acontecimentos de passado e futuro vão se alinhando para o clímax. As cenas de ação são provavelmente as melhores de toda franquia, bem coreografadas e você não se perde com cortes abruptos, tudo é bem orgânico e a interação dos poderes e personagens enchem toda a tela, são dignas dos quadrinhos Marvel dos quais foram inspiradas.

A boa surpresa do filme é o mutante Mercúrio que rouba a cena numa participação que é crucial para o desenrolar da historia. Bryan Singer prova o quanto é competente em dirigir talentosos atores com bons diálogos. O humor é bem pontuado e não é gratuito ao ponto de apenas marcar cena, tem motivos de estar lá e segue adiante com a historia.

Aqui nessa película fica evidenciado que Wolverine não é o personagem principal como nos longas anteriores. O diretor acerta quando divide bem o tempo de cena entre McAvoy, Fassbender e Lawrence, afinal o mote da nova ameaça aos mutante, tem como base o DNA de Mística que é usado para criar os sentinelas do futuro.

imagem pro texto 2

O filme avança em mostrar a evolução da trama iniciada em X-Men First Class. Já se passaram 10 anos entre os dois filmes e é explicado o que aconteceu com alguns personagens que não estão nessa sequência. É claro que alguns furos de roteiros são evidenciados no longa, devido a FOX ser conhecida em não se importar com a cronologia dos personagens no cinema, como por exemplo Mística e Xavier já se conhecerem, mas no trilogia original isso é sequer evidenciado.

A interpretação do elenco original, e os novos interpretes, trazem a medida perfeita para os personagens. Patrick e Mckellen tem o peso necessário que os seus personagens precisam e McAvoy e Fassbender fazem um trabalho digno dos seus antecessores. Fassbender, alias, mimetizou perfeitamente o Magneto de Mckellen  evidenciando traços mais cínicos e calculista que o personagem tem na sua juventude. Nesta sequencia há um arco interessante de como o jovem Xavier estava perdido e confuso com alguns eventos do First Class e como ele da à volta por cima e começa a se tornar o professor Xavier de fato.

imagem pro texto 3

Hugh Jackman já na sétima intepretação do personagem fica claro que está mais do que confortável com Logan e explora o humor e ação do personagem trazendo mais tridimensionalidade a ele. Peter Dinklage (Trask) não é necessariamente um vilão aos moldes antigos. Ele tem traços de industriais obcecados por seu produto e resultados, muito semelhante ao CEO de ROBOCOP e até com o próprio Tony Stark.Trask é um “vilão” bastante humanizado nas suas crenças em que esta fazendo algo maior  ao  mundo e que não esconde o seu fascínio pelo que julga ser uma ameaça a sociedade.

Porem, o filme requer um certo reconhecimento de eventos-chaves que ocorreram na trilogia original, e em X-Men First Class, talvez fique confuso pra quem não assistiu os filmes anteriores (com exceção dos filmes solos de Wolverine e parte de X-Men:O Confronto Final).

O filme é claramente um encerramento do trabalho de Bryan Singer com a trilogia original e o seu elenco e pontua um novo tom que segue com o elenco do First Class funcionando como um reboot da série (como aconteceu com Star Trek ) evidenciando um novo caminho  para os X-Men e suas várias gerações concebidas ao longo dos anos nos quadrinhos.

[divider]Dados no IMDB[/divider]
X-Men: Days of Future Past (2014)
X-Men: Days of Future Past poster Rating: 8.1/10 (444,738 votes)
Director: Bryan Singer
Writer: Simon Kinberg (screenplay), Jane Goldman (story), Simon Kinberg (story), Matthew Vaughn (story)
Stars: Hugh Jackman, James McAvoy, Michael Fassbender, Jennifer Lawrence
Runtime: 132 min
Rated: PG-13
Genre: Action, Adventure, Sci-Fi
Released: 23 May 2014
Plot: The X-Men send Wolverine to the past in a desperate effort to change history and prevent an event that results in doom for both humans and mutants.

 

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePin on Pinterest

Desenhista que atua no mercado profissional de quadrinhos desde 2008. Desenvolve trabalhos como ilustrador para editoras do mercado americano, cursos e oficinas de desenho e integra a equipe de produção do GibiMais.

86 views
Scroll Up